Decantar e respirar são coisas diferentes.

Decantar é decantar e respirar é respirar. Simples assim.

Dois verbos diferentes que são aplicados à finalidades distintas!

Respirar 

Assim como fazemos com o nosso organismo, fazer o vinho respirar é colocá-lo em contato com o oxigênio. Isso fará com que ele reaja e libere os seus aromas. É na taça onde isso acontece, mas normalmente se utiliza o decanter para acelerar essa tarefa. Já vi muita polêmica sobre esse assunto. Tem gente que diz que a boca do decanter é pequena demais, o que não resolve a questão do aumento da superfície de contato com o ar.  Enfim…

Ouça aqui o Jorge Lucki falando sobre esse assunto.

Outra coisa: não espere que isso aconteça com vinhos simples, que normalmente apresentam um mesmo tipo de aroma constantemente. A expressão aromática acontece em vinhos que tenham um mínimo de complexidade.

Decantar

Exatamente como é dito na aula de física, o objetivo da decantação é separar os sedimentos do líquido. Como o vinho é uma bebida “viva”, as reações continuam acontecendo dentro da garrafa resultando na formação de uma borra. A decantação é feita para separar essa borra do líquido. E para isso, não basta despejar o conteúdo da garrafa dentro do decanter de uma só vez. O serviço clássico se utiliza da chama de uma vela para iluminar a garrafa. Assim é possível ver os sedimentos chegando, momento de parar de despejar o vinho no decanter.


Leave a reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.